Como escolher seu médico

Saiba como escolher seu médico

por Dr. Fernando Mattioli

Como escolher seu médico

Porque você deve escolher realizar com o Cirurgião Plástico Dr. Fernando Mattioli seu transplante capilar FUE sem corte?

O experiente e renomado Cirurgião Plástico Brasileiro, Dr. Fernando Mattioli CRMSP 96113 RQE 61279 tem 20 anos de experiência. Sua formação médica é bastante vasta, completa e muito rica em Residências Médicas e titulações. Poucos médicos no Brasil possuem tantos títulos quanto o Cirurgião Plástico Dr. Fernando Mattioli. Veja um pouco de sua história médica no texto que se segue.

EXPERIÊNCIA

É Membro titulado e Especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, CRM, MEC e AMB e Membro da maior Sociedade mundial de Transplante Capilar, a International Society of Hair Restoration Surgery. Iniciou sua carreira médica ao entrar em um dos vestibulares mais concorridos do País, o de uma Universidade Federal aos 19 anos de idade. Se formou em Medicina em 1997 pela Universidade Federal em Minas Gerais (UFJF). Após a graduação em Medicina iniciou sua carreira Cirúrgica passando em 3° lugar na Residência Médica credenciada pela CNRM/MEC em uma das residências mais concorridas do País, no Hospital Servidor Estadual de São Paulo. Cursou 4 anos de Residência, para estender sua formação cirúrgica continuou sua formação em Cirurgia Geral pela Colégio Brasileiro de Cirurgiões (CBC). Pelo Hospital São Luiz em São Paulo na Residência médica em Cirurgia Plástica credenciada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica passou em 1° lugar para o ingresso na Especialidade de Cirurgia Plástica. Quando era Residente do último ano em Cirurgia Plástica obteve mais um 1° lugar, mas desta vez foi o 1° colocado de todos os Residentes de Cirurgia Plástica do Brasil dos Serviços de Residência Médica em Cirurgia Plástica credenciados pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) recebendo o prêmio em sessão solene durante o Congresso Paulista de Cirurgia Plástica e sendo mencionado o prêmio na Revista Plástikos da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Os prêmios do Dr. Fernando Mattioli não pararam por aí. Foi o 3 ° colocado do Brasil em outro título de Especialista pela ABORLCCF em 2001 e ficou entre os 5 primeiros colocados em seu terceiro título de Especialista pela SBCCP em 2002. Sendo portanto um dos poucos médicos Brasileiros com três títulos de Especialista, quatro residências médicas, duas pós graduações, dois fellowship e vários observationship nos EUA e Europa.

Dr. Fernando Mattioli após suas Residências Médicas fez vários aperfeiçoamentos em Serviços relacionados a Cirurgia Plástica e Transplante Capilar FUE sem corte com o Robô Americano Artas e com o FUE machine Safe System.

Cursou Fellowship pelo Núcleo de Plástica Avançada do Hospital Beneficência Portuguesa em São Paulo, pós graduação em cosmiatria, laser e Transplante Capilar FUE pela Faculdade de Medicina Souza Marques.

Dr. Fernando Mattioli visitou inúmeros Serviços de Cirurgia Plástica facial, corporal e transplante capilar FUE sem corte nos Estados Unidos como em Nova York, Boston, Atlanta, Miami e Dallas. Na Itália em Milão, Roma, Bologna, Bergamo, Florenza e Pavia. E na Espanha em Madrid e Sevilha.

Dr. Fernando Mattioli tem mais de 20 anos de experiência como Cirurgião e durante estes anos já operou mais de 5000 pacientes. Com toda esta bagagem cirúrgica adquiriu uma experiência cirúrgica importante. A melhor maneira de escolher um bom Cirurgião Plástico é analisando sua formação médica e cirúrgica. É muito importante saber se este Cirurgião Plástico é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Dr. Fernando Mattioli é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica com título de Especialista em Cirurgia Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, CRM e Associação Médica Brasileira.

CONFIRA CLICANDO AQUI

Dr. Fernando Mattioli é membro das seguintes Sociedades Brasileiras e Internacionais:

  • Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica com título de Especialista
  • Membro da Sociedade Brasileira de CCP com título de Especialista
  • Membro da ABORLCCF com título de Especialista
  • Membro da ABCCMF
  • Membro da International Society of Hair Restoration Surgery
  • Membro da Associação Brasileira de Restauração Capilar
  • Membro da International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS)

Dr. Fernando Mattioli CRMSP 96113 RQE 61279 opera suas pacientes em Hospitais com alta tecnologia, onde sempre há UTI, monitoramento de alta performance e um aparato médico científico de ponta nas seguintes cidades do Estado de São Paulo:

  • Campinas
  • São José dos Campos
 

Como escolher um Cirurgião Plástico para realizar seu transplante capilar FUE? Dicas!

  1. Todo Cirurgião Plástico tem seu nome no site da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Coloque o nome do Cirurgião lá no site. Caso não tenha o nome lá, o médico não é um Cirurgião Plástico. Neste site dá até para você comparar os curriculum dos Cirurgiões Plásticos.

    Cirurgia Plástica é com Cirurgião Plástico!

    Pesquise o nome do Dr. Fernando Mattioli CRMSP 96113 RQE 61279 e veja seu enorme curriculum, com experiência mais de 20 anos. Acesse e faça a pesquisa www.cirurgiaplastica.org.br
  2. Confira o número do CRM, Dr. Fernando Mattioli tem o número de CRMSP 96113. Este número é sequencial, quanto menor o número, mais tempo de formado o médico tem. Dr. Fernando Mattioli com o CRMSP 96113 tem 20 anos de formado. Cirurgiões Plásticos recém formados, por exemplo, tem o número de CRMSP acima de 125.000.
  3. Cuidado com sites que não mostram claramente quem é o Cirurgião Plástico. Muitos sites de Cirurgia Plástica e de Transplante Capilar, não são de Cirurgiões Plásticos. Estes sites que não mostram claramente quem é o Cirurgião Plástico, mas falam sobre as Cirurgias Plásticas e o Transplante Capilar, ou são de Cirurgiões que não são Cirurgiões Plásticos ou são de empresas chamadas operadoras. Empresas criadas por empresários que contratam Cirurgiões Plásticos recém formados para operar. Estes Cirurgiões Plásticos recebem quantias muito pequenas, enquanto os empresários altas quantias. Operam em locais com materiais de qualidade inferior, com tipos de medicamentos anestésicos e material médico inferior, visando somente lucro. E explorando o Cirurgião Plástico recém formado, que acabou de entrar no mercado de trabalho e precisa sustentar sua família e não vê outra alternativa que não trabalhar por preço baixo e utilizando muitas vezes materiais de segunda linha.
  4. Muitos pacientes e até médicos acham que é muito fácil realizar um transplante capilar. Alguns assistem a um Congresso, ou mesmo fazem um curso rápido e acham que é só pegar o cabelo da nuca e passar para a região da calvície. Mas não é bem assim. Então verifique se o Cirurgião Plástico que vai realizar o seu transplante capilar é membro da International Society of Hair Restoration Surgery. Acesse esta pesquisa sobre o Dr. Fernando Mattioli em www.ishrs.org/users/fmmattioli.
  5. Muitos médicos realizam o transplante capilar em poucos horas, já vimos em até 3 ou 4 horas. Cuidado, pois a técnica é muito trabalhosa. Um transplante capilar bem feito, não pode durar somente este pouco tempo. Dr. Fernando Mattioli realiza sua megasessão ou gigassessão.
  6. Muitos médicos não utilizam matérias importados para o transplante capilar. E isso faz muita diferença no resultado final. Utilizamos o dispositivo chamado Lion Implanter que permite uma perfeita angulação dos fios e micropunch de 0,6 a 0.8 mm. Não utilizamos lâminas de bisturi comum e agulhas de injeção convencional para nossos transplantes capilares FUE.
  7. Cuidado com a técnica combinada FUE e FUT. Alguns cirurgiões a defendem e são experts. Mas outros que não tem experiência na técnica FUE (sem corte) acabam propondo a técnica combinada, pois garantem os fios no corte (FUT) e tiram poucos fios com FUE como forma de treinamento e não com o intuito de técnica combinada.
  8. Muitos Cirurgiões dizem que a técnica FUE sai menos fios. Isso não é verdade. Muitos dizem isso, porque não fazem a técnica FUE por ser tecnicamente mais recente e não foram aprender a fazê-la. A técnica FUE pode sair mais fios que a FUT dependendo as duas técnicas da área doadora do paciente. O FUE (sem corte) retira fios de toda a nuca e da região próxima as orelhas (região que não é abordada por inteiro pela técnica FUT que os cabelos retirados estão restritos a largura e comprimento da faixa retirada de pele/couro cabeludo).